O Lugar do Ricos e dos Pobres no Cinema e na Arquitectura em Portugal

IMG_7725

José Neves (coord.), Dafne editora, 2014. € 29,50

Com contribuições de: Paulo Rocha; Eduardo Souto de Moura; Manuela de Freitas; José Neves; Pedro Costa; Manuel Graça Dias; João Bénard da Costa; Fernando Lopes; Alexandre Alves Costa; Seixas Santos; Nuno Teotónio Pereira; João Mário Grilo; Nuno Portas; Luis Miguel Cintra; Beatriz Batarda; Ricardo Aibéo; João Luís Carrilho da Graça; Vítor Gonçalves; António Belém Lima; Duarte Cabral de Mello; João Botelho; Raul Hestnes Ferreira; Jorge Silva Melo; Pedro Maurício Borges; Margarida Gil; João Pedro Bénard da Costa; Joaquim Pinto; Manoel de Oliveira.

Pt., ilusts. cor e p&b, 408 pp., 22,5×15 cm, hard cover

Do site da editora:

Desde sempre no cinema, como no mundo – nos quartos, nas casas e nas cidades –, os ricos e os pobres tiveram os seus lugares, mais ou menos nítidos: da fábrica de onde saem os operários dos irmãos Lumiére a Xanadu de Citizen Kane, dos “lugares de miséria atrás de magníficos edifícios” dos olvidados de Buñuel à Paris dos seus burgueses discretamente encantadores, da vila dos pescadores de La Terra Trema às villas das condessas, reis e príncipes de Visconti, dos albergues dos pobres de Preston Sturges aos hoteis de luxo de Lubitsch, dos borgate dos sub-proletários de Pasolini aos subúrbios das famílias remediadas de Ozu, das ruas da vergonha de Mizoguchi aos becos e ruelas do Anjo Azul, da casa da mãe siciliana de Huillet e Straub à Versalhes do Rei Sol de Rosselini, das roulottes dos lusty men de Nicholas Ray à Fat City de John Huston, do quarto alugado da rapariga da mala de Zurlini ao palácio dos seus amantes, os lugares dos criados e dos senhores de Jean Renoir, todos os lugares de Chaplin…

Qual tem sido, em Portugal, o lugar dos ricos e dos pobres no Cinema? Qual vai sendo o lugar dos ricos e dos pobres na Arquitectura? Como é que o Cinema pensa e olha essa Arquitectura? Pode a Arquitectura pensar e construir-se também a partir desse Cinema? Foram estas questões que levaram à realização de um ciclo de doze filmes promovido pelo Núcleo de Cinema da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa com a coordenação de José Neves.

À sua projecção, que aconteceu durante seis meses na Cinemateca Portuguesa, entre Outubro de 2007 e Março de 2008, seguiu-se uma conversa, na maior parte dos casos entre o realizador do filme e um arquitecto convidado. Os 12 fascículos desta colecção transcrevem essas conversas. Em Maio de 2014 será publicado o livro O Lugar dos Ricos e dos Pobres no Cinema e na Arquitectura em Portugal, que reúne os 12 fascículos sob forma impressa em formato livro.

Deixe a sua resposta